PedalStock
EN | PT
Preço
Ordenar por
 
Preço
Ordenar por
 
Um velho contador para o Séc.XXI

O Omata One é velocímetro de bicicleta um pouco enganador. Claro que se parece com um medidor de dados simples, mas o Omata não é simples em nada. Atrás dos três mostradores, alojados numa caixa de alumínio liso, é um computador...
SKS Airchecker - Monitor de pressão de pneus
A Herança do Alentejo
 
Amarelo debaixo dos pés: as Superfeet Yellow.
Amarelo debaixo dos pés: as Superfeet Yellow.Amarelo debaixo dos pés: as Superfeet Yellow.Amarelo debaixo dos pés: as Superfeet Yellow.Amarelo debaixo dos pés: as Superfeet Yellow.
Amarelo debaixo dos pés: as Superfeet Yellow.Amarelo debaixo dos pés: as Superfeet Yellow.Amarelo debaixo dos pés: as Superfeet Yellow.Amarelo debaixo dos pés: as Superfeet Yellow.
Tivemos a oportunidade de colocar as mãos (e os pés) nas novas Superfeet Yellow, umas palmilhas de baixa densidade e com formato cut-to-fit, projetadas para o ciclismo. O design é bastante agradável e dispõe de um calcanhar profundo e apoio central angular, com a Superfeet a reivindicar que esta palmilha ajuda a estabilizar o pé e a maximizar a transferência de poder durante a pedalada. Será mesmo? Fomos experimentar...

As palmilhas estão disponíveis em intervalos de tamanho de 2,5 números, o que significa que tivemos que cortá-las para o tamanho certo antes de as colocar nos nossos sapatos. O processo é bastante simples, mas não foi à primeira.

Para as ajustar de forma correta utilizamos as palmilhas dos nossos próprios sapatos NW como um guia - assim fizemos uma espécie de molde em torno da borda para conseguir o tamanho e a forma correta antes de as cortar. Uma vez dentro dos nossos sapatos sentimos imediatamente a diferença! As palmilhas Superfeet apoiam a base do pé de forma incisiva, embora algo dura; levou mais de um mês de pedaladas quase diária antes de começaram a acamar. Um teste à nossa paciência até receber de volta aquilo que pagámos. Nalguns dos nossos passeios iniciais mais longos sentimos como se tivéssemos tábuas de madeira debaixo dos pés, um verdadeiro teste à persistência.

Esse longo período de adaptação pode ter algo a ver com a reputação da Superfeet relativamente à sua grande durabilidade. Vimos fotos de pessoas a utilizar palmilhas da marca em botas de esqui bem antigas, palmilhas bem usadas​, mas ainda em perfeitas condições de funcionamento, por isso, provavelmente, falam por si.

Apesar de ser uma palmilha de baixo perfil, as Yellow ocupam um pouco de espaço, de tal modo que aqueles com sapatos de encaixe muito justos podem achar que elas ocupam mais espaço do que deveriam. Os furos abaixo do ante-pé são uma tentativa da Superfeet em preservar a ventilação debaixo da palmilha, algo comum no ciclismo. O fluxo de ar é, no entanto, negado se as aberturas não se alinharem corretamente.

Após o período de adaptação inicial as palmilhas Superfeet 'desaparecem' debaixo dos seus pés - o que é um sinal de serem umas boas palmilhas. As Yellow da Superfeet oferecem uma solução simples e confortável para um factor muitas vezes esquecido, mas importante, na busca das pedaladas confortáveis.

Mais info no website da Superfeet: http://www.superfeet.com
 

Outros Reviews:
SKS Airchecker - Monitor de pressão de pneus
S1: leve, levemente, o novo Gelu
Gelu G1: leve, levemente...
Pés quentes e secos: os ZwölfEnder Classic.
Um império aos nossos pés: GIRO Empire VR90 - Parte 1
Cateye Volt 700: luzes, acção!
Suja-te em estilo: o novo Giro Empire VR90
PROTEÍNAS PARA O PEQUENO-ALMOÇO!
Abus Pedelec: luzes, chuva, acção!
Blinder 4: ser visto, bem ao longe.
 
Copyright Pedalstock
Developed by Octágono